Vereador Fabrício sugere a implementação de motolância no SAMU em Viamão

O vereador Fabrício Ollermann – MDB protocolou, na Casa Legislativa, a indicação nº 14/2022, que sugere a implementação de motolância no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU em Viamão. O parlamentar esclarece que a proposição sugestiona a implementação de veículo motocicleta, como mais um recurso de intervenção móvel disponível e integrado à frota […]

Vereador Fabrício sugere a implementação de motolância no SAMU em Viamão

O vereador Fabrício Ollermann – MDB protocolou, na Casa Legislativa, a indicação nº 14/2022, que sugere a implementação de motolância no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU em Viamão.

O parlamentar esclarece que a proposição sugestiona a implementação de veículo motocicleta, como mais um recurso de intervenção móvel disponível e integrado à frota do SAMU. “A motocicleta desenvolve melhor velocidade e conta com a agilidade necessária no trânsito para chegar antes da ambulância ao local onde se encontra o paciente”, justifica Fabrício.

A proposta da indicação é de que o serviço seja descentralizado em Capão da Porteira, Itapuã, Centro e 4º Distrito. As bases das motolâncias poderão ser as Unidades Básicas de Saúde – UBS mais próximas na referência da descentralização.

O vereador afirma que o objetivo é evitar que as ambulâncias deixem de atender às urgências em tempo hábil pela dificuldade de deslocamento pelas ruas da cidade. Além disso, Fabrício entende que a equipe de apoio motorizada do SAMU possibilitará o transporte de profissionais de forma mais rápida para situações de risco, ajudando a salvar vidas e auxiliando as ambulâncias no deslocamento para as ocorrências. “Acreditamos que o atendimento prestado pelo SAMU por meio deste Programa poderá contribuir para a diminuição do tempo de internação, das sequelas e até mesmo da mortalidade pelas patologias atendidas, a partir do socorro precoce ao cidadão”, enfatiza.

Fabrício considera que o crescente e excessivo número de veículos que circulam pelas ruas do município, assim como o grande índice de acidentes, a violência urbana e a dificuldade de tráfego causada pelos congestionamentos são fatores que frequentemente dificultam o deslocamento das ambulâncias, impedindo a realização de um atendimento médico eficiente aos pacientes. “Há necessidade de uma resposta operacional rápida, eficaz e segura por parte da SAMU”, diz.