Torcedora hostilizada no Gre-Nal presta depoimento em delegacia de Porto Alegre

Mulher compareceu na 20ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre no início da tarde desta segunda-feira. No total, cinco pessoas foram intimadas para prestar esclarecimentos. Gre-Nal terminou com cenas de violência nas aquibancadas do estádio em Porto Alegre Reprodução/RBS TV A torcedora gremista que foi hostilizada após o clássico Gre-Nal, no sábado (20), no Beira-Rio, em Porto Alegre, prestou depoimento à polícia na tarde desta segunda-feira (22). Ela chegou por volta das 13h45 na 20ª Delegacia de Polícia, no bairro Cristal, zona sul de Porto Alegre, e não falou com a imprensa. Além dela, um segurança do Inter e outro homem que aparece nas imagens da agressão também foram ouvidos. No total, cinco pessoas foram intimadas para prestar esclarecimentos. Elas foram identificadas pelas imagens do sistema de segurança do Beira-Rio. No início da tarde, o Inter anunciou que identificou e suspendeu uma das torcedores envolvidas no caso. Ela é sócia do clube e aparece nas imagens intimidando e empurrando a torcedora do Grêmio, na presença do filho dela, após o jogo de sábado. Outros dois homens que aparecem nas imagens também foram identificados – um deles é conselheiro e outro é sócio do clube. Segundo nota divulgada pelo Inter, eles devem responder a um processo disciplinar do Conselho Deliberativo do clube. O Ministério Público do Rio Grande do Sul, por meio da Promotoria de Justiça do Torcedor, instaurou um expediente para investigar o episódio. Os envolvidos podem ser proibidos de frequentar estádios de futebol por tempo determinado, em caso de punição. Torcedora gremista hostilizada no Gre-Nal presta depoimento em delegacia Entenda o caso As cenas de violência no Beira-Rio foram registradas logo após o jogo no Beira-Rio, que terminou empatado em 1 a 1, e flagradas pela equipe da RBS TV. A confusão começou quando a torcedora acompanhada do filho de seis anos retirou uma camisa do Grêmio e comemorou em setor destinado à torcida do Inter, logo abaixo de onde estava a torcida visitante. Alguns colorados tentaram arrancar a camisa de suas mãos – ela foi hostilizada e chegou a ser empurrada pela mulher. Funcionários do Inter chegaram e escoltaram a mulher e a criança até a saída do estádio. O garoto, aos prantos, tentava reaver a camisa, que foi recolhida por um funcionário do clube e devolvida posteriormente à família. A família assistiu ao Gre-Nal na torcida do Inter por não ter conseguido ingressos para o setor de torcida mista, espaço compartilhado pelas duas torcidas. Gremistas, mãe e o garoto se separaram do pai e de outro filho colorado e foram para a área localizada abaixo da torcida do Grêmio, que estava no andar superior.

Torcedora hostilizada no Gre-Nal presta depoimento em delegacia de Porto Alegre

Mulher compareceu na 20ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre no início da tarde desta segunda-feira. No total, cinco pessoas foram intimadas para prestar esclarecimentos. Gre-Nal terminou com cenas de violência nas aquibancadas do estádio em Porto Alegre Reprodução/RBS TV A torcedora gremista que foi hostilizada após o clássico Gre-Nal, no sábado (20), no Beira-Rio, em Porto Alegre, prestou depoimento à polícia na tarde desta segunda-feira (22). Ela chegou por volta das 13h45 na 20ª Delegacia de Polícia, no bairro Cristal, zona sul de Porto Alegre, e não falou com a imprensa. Além dela, um segurança do Inter e outro homem que aparece nas imagens da agressão também foram ouvidos. No total, cinco pessoas foram intimadas para prestar esclarecimentos. Elas foram identificadas pelas imagens do sistema de segurança do Beira-Rio. No início da tarde, o Inter anunciou que identificou e suspendeu uma das torcedores envolvidas no caso. Ela é sócia do clube e aparece nas imagens intimidando e empurrando a torcedora do Grêmio, na presença do filho dela, após o jogo de sábado. Outros dois homens que aparecem nas imagens também foram identificados – um deles é conselheiro e outro é sócio do clube. Segundo nota divulgada pelo Inter, eles devem responder a um processo disciplinar do Conselho Deliberativo do clube. O Ministério Público do Rio Grande do Sul, por meio da Promotoria de Justiça do Torcedor, instaurou um expediente para investigar o episódio. Os envolvidos podem ser proibidos de frequentar estádios de futebol por tempo determinado, em caso de punição. Torcedora gremista hostilizada no Gre-Nal presta depoimento em delegacia Entenda o caso As cenas de violência no Beira-Rio foram registradas logo após o jogo no Beira-Rio, que terminou empatado em 1 a 1, e flagradas pela equipe da RBS TV. A confusão começou quando a torcedora acompanhada do filho de seis anos retirou uma camisa do Grêmio e comemorou em setor destinado à torcida do Inter, logo abaixo de onde estava a torcida visitante. Alguns colorados tentaram arrancar a camisa de suas mãos – ela foi hostilizada e chegou a ser empurrada pela mulher. Funcionários do Inter chegaram e escoltaram a mulher e a criança até a saída do estádio. O garoto, aos prantos, tentava reaver a camisa, que foi recolhida por um funcionário do clube e devolvida posteriormente à família. A família assistiu ao Gre-Nal na torcida do Inter por não ter conseguido ingressos para o setor de torcida mista, espaço compartilhado pelas duas torcidas. Gremistas, mãe e o garoto se separaram do pai e de outro filho colorado e foram para a área localizada abaixo da torcida do Grêmio, que estava no andar superior.