Saque de contas ativas e inativas do FGTS pode ser limitado em R$ 500

Governo pode ter voltado atras após sofrer pressão do setor da construção civil. Estimativa inicial era de 5 Mil reais.

Saque de contas ativas e inativas do FGTS pode ser limitado em R$ 500

O novo valor foi discutido em reunião no Ministério da Economia na tarde desta segunda-feira (22). Além do limite para 2019, a pasta também estuda alterar os montantes de liberação do saldo. O percentual de 35% chegou a ser cogitado para contas com saldo de até R$ 5 mil, mas agora pode ser aplicado para contas com montantes menores.

Após sofrer pressões do setor da construção civil, que teme perder financiamento, o governo deve diminuir os valores inicialmente estudados para a flexibilização dos saques do FGTS. Agora, o valor a ser liberado por trabalhador pode ficar limitado a R$ 500 neste ano.  Dessa forma, o impacto para o financiamento do FGTS ao ramo da construção fica mais restrito.

O governo passou a estudar as liberações no FGTS como forma de estimular a demanda por consumo em meio à queda nas estimativas oficiais de crescimento, que passaram de 2,5% no começo do ano para 0,81% recentemente.

Bolsonaro chegou a indicar nos últimos dias também que poderia haver alguma mudança nas regras da multa a ser aplicada quando o trabalhador é demitido sem justa causa. Hoje, ele recebe 40% do saldo depositado pela empresa.

Segundo Rodrigues, no entanto, a multa do FGTS não vai ser alterada nesta semana. 

Ele garantiu que diferentes setores que recebem recursos do FGTS não serão prejudicados e citou nominalmente habitação, saneamento e infraestrutura.