Polícia recupera e irá devolver mais de 200 celulares para pessoas que foram roubadas em Santa Maria

Investigação descobriu que assistência técnica da cidade tinha diversos aparelhos roubados ou furtados. Dezenove pessoas já foram presas. Após dois meses de investigação, celulares foram recuperados e serão devolvidos aos donos Reprodução/RBS TV A Polícia Civil vai devolver mais de 200 celulares para pessoas que tiveram os aparelhos roubados ou furtados em Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul. Os aparelhos foram recuperados durante investigação de dois meses, que começou porque o número de casos de roubo a pedestre aumentou na cidade. "É um crime comum, ocorre bastante. Houve aumento na estatística o roubo a pedestre. O comércio do smartphone é extremamente amplo, fácil, rápido", relata o delegado André Diefenbach. Aparelhos foram descobertos em uma assistência técnica da cidade. Dono disse que não sabia que aparelhos eram roubados Reprodução/RBS TV Investigação Após a polícia abordar uma pessoa com um celular roubado, as autoridades descobriram que ela havia comprado o aparelho em uma assistência técnica de Santa Maria. Ao chegar ao estabelecimento, policiais encontraram outros celulares roubados. "Já de pronto, um dos celulares que lá estava era produto de roubo de uma outra vítima. E tem uma série de outros celulares parcialmente desmontados também, que provavelmente tenham sido utilizados para retirada de peças e que está se averiguando ainda se são roubados ou furtados, que tipo de origem eles têm", afirma o delegado. O dono da loja disse à polícia que não sabia que os celulares eram roubados. Ele e o estabelecimento seguem como alvos da investigação. Dezenove pessoas já foram presas por roubo ou furto de celulares. Nenhuma delas trabalha na assistência técnica. Quem compra um celular roubado também responde por crime, com pena de um a quatro anos de prisão, segundo o delegado. "A maioria dos casos que se identifica, as pessoas que compraram um celular roubado, elas vêm aqui e dizem: 'Ah, eu não sabia que era roubado'. Mas provavelmente é no intuito de se defender, porque, quando você compra um aparelho que normalmente lhe custaria R$ 1 mil e vai pagar R$ 100, alguma coisa há com esse aparelho de telefone. Está pedindo para se incomodar. Está incentivando o crime e está participando de uma cadeia criminosa. E está sendo autor direto de crime de receptação", explica. Dicas Alguns celulares têm rastreador, mas se o assaltante desliga o aparelho, a única solução é usar o número de identificação, o IMEI. Para descobrir esse código no celular, é só digitar *#06# no lugar onde um número é discado para fazer ligação. O código que aparecer é o IMEI, que deve ser informado à polícia em caso de furto ou roubo. Em caso de roubo ou furto, dono do celular pode informar o número de IMEI à polícia para ajudar a localizar o celular Reprodução/RBS TV

Polícia recupera e irá devolver mais de 200 celulares para pessoas que foram roubadas em Santa Maria

Investigação descobriu que assistência técnica da cidade tinha diversos aparelhos roubados ou furtados. Dezenove pessoas já foram presas. Após dois meses de investigação, celulares foram recuperados e serão devolvidos aos donos Reprodução/RBS TV A Polícia Civil vai devolver mais de 200 celulares para pessoas que tiveram os aparelhos roubados ou furtados em Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul. Os aparelhos foram recuperados durante investigação de dois meses, que começou porque o número de casos de roubo a pedestre aumentou na cidade. "É um crime comum, ocorre bastante. Houve aumento na estatística o roubo a pedestre. O comércio do smartphone é extremamente amplo, fácil, rápido", relata o delegado André Diefenbach. Aparelhos foram descobertos em uma assistência técnica da cidade. Dono disse que não sabia que aparelhos eram roubados Reprodução/RBS TV Investigação Após a polícia abordar uma pessoa com um celular roubado, as autoridades descobriram que ela havia comprado o aparelho em uma assistência técnica de Santa Maria. Ao chegar ao estabelecimento, policiais encontraram outros celulares roubados. "Já de pronto, um dos celulares que lá estava era produto de roubo de uma outra vítima. E tem uma série de outros celulares parcialmente desmontados também, que provavelmente tenham sido utilizados para retirada de peças e que está se averiguando ainda se são roubados ou furtados, que tipo de origem eles têm", afirma o delegado. O dono da loja disse à polícia que não sabia que os celulares eram roubados. Ele e o estabelecimento seguem como alvos da investigação. Dezenove pessoas já foram presas por roubo ou furto de celulares. Nenhuma delas trabalha na assistência técnica. Quem compra um celular roubado também responde por crime, com pena de um a quatro anos de prisão, segundo o delegado. "A maioria dos casos que se identifica, as pessoas que compraram um celular roubado, elas vêm aqui e dizem: 'Ah, eu não sabia que era roubado'. Mas provavelmente é no intuito de se defender, porque, quando você compra um aparelho que normalmente lhe custaria R$ 1 mil e vai pagar R$ 100, alguma coisa há com esse aparelho de telefone. Está pedindo para se incomodar. Está incentivando o crime e está participando de uma cadeia criminosa. E está sendo autor direto de crime de receptação", explica. Dicas Alguns celulares têm rastreador, mas se o assaltante desliga o aparelho, a única solução é usar o número de identificação, o IMEI. Para descobrir esse código no celular, é só digitar *#06# no lugar onde um número é discado para fazer ligação. O código que aparecer é o IMEI, que deve ser informado à polícia em caso de furto ou roubo. Em caso de roubo ou furto, dono do celular pode informar o número de IMEI à polícia para ajudar a localizar o celular Reprodução/RBS TV