Polícia prende grupo suspeito de torturar e matar pessoas em Canoas e Nova Santa Rita

Onze pessoas foram presas durante as investigações e na operação que ocorreu nesta manhã.

Polícia prende grupo suspeito de torturar e matar pessoas em Canoas e Nova Santa Rita


Onze pessoas foram presas durante as investigações e na operação que ocorreu nesta manhã. Suspeitos têm envolvimento com pelo menos cinco assassinatos. Polícia faz operação contra grupo suspeito de cometer homicídios Divulgação/Polícia Civil A Polícia Civil realizou uma operação na manhã desta terça-feira (23) contra um grupo suspeito de torturar pessoas e cometer homicídios em Canoas e Nova Santa Rita, municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre. Quatro pessoas foram presas nesta manhã e outras sete nos últimos dias. Segundo o delegado Thiago Carrijo, os crimes ocorriam principalmente na cidade de Canoas. "Eles tinham como padrão a tortura. Em um dos casos, a vítima teve três dedos serrados", conta o delegado. No caso que desencadeou as investigações, que duraram cerca de quatro meses, a polícia descobriu que duas pessoas foram levadas de Canoas. Um dos corpos foi encontrado em Nova Santa Rita, e o outro ainda não foi achado. "Eles são de uma facção criminosa da Região Metropolitana", acrescenta o delegado. Nove mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Canoas pela manhã. Foram apreendidos dois revólveres, munições e documentos. Conforme o delegado Mario Souza, os suspeitos têm envolvimento com ao menos cinco assassinatos que ocorreram na cidade. Onze pessoas foram presas durante as investigações e na operação desta manhã Divulgação/Polícia Civil