O que sabemos sobre a hidroxicloroquina, medicamento promissor no combate ao coronavírus

O que sabemos sobre a hidroxicloroquina, medicamento promissor no combate ao coronavírus

A hidroxicloroquina, também conhecida pelo nome comercial Reuquinol, é a mais promissora. O remédio é usado para o tratamento da malária desde os anos 1930, mas também já foi usado para combater doenças como artrite reumatoide e lúpus.

Em um este estudo foi publicado por cientistas chineses em 18 de março na revista científica Nature, as drogas hidroxicloroquina e remdesivir se mostraram capazes de inibir a infecção do SARS-CoV-2 (nome do novo coronavírus) em simulação in vitro.

EUA pede velocidade de aprovação para remédio potencial contra coronavírus.

 

Em pronunciamento nesta quinta-feira, 19, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump disse que as drogas hidroxicloroquina e remdesivir podem ter bons resultados contra o coronavírus, com base em um estudo feito na China, e pediu velocidade de testes e possível aprovação pela FDA (Food and Drugs Administration), espécie de Anvisa do país. Aqui no Rio Grande do Sul, o governo do estado proibiu a venda do produto nas farmácias e drogarias, o uso do medicamento será revertido para hospitais e clínicas. Ainda ontem (20), o medicamento foi retirado das prateleiras das drogarias, sem a possibilidade de novas compras.