Governo do RS quitará folha de junho no dia 12 agosto; veja o calendário

Anúncio foi feito nesta terça-feira (23) pelo governador Eduardo Leite. Governo também anunciou primeira data de pagamento dos salários de julho. Governo do RS quitará pagamento da folha de junho até o dia 12 agosto Leandro Osório/Especial Palácio Piratini O governo do estado do Rio Grande do Sul anunciou nesta terça-feira (23) que irá quitar o pagamento da folha de junho no dia 12 de agosto. Até o momento, o governo depositou os salários dos servidores que recebem até R$ 4,5 mil ou um valor superior. A partir desta quarta-feira (24), serão feitos novos depósitos para integralizar o valor daqueles que ganham mais. Confira o calendário: 24/07: depósito adicional de R$ 1,1 mil 31/07: depósito adicional de R$1,2 mil 12/08: quitação do salário dos servidores que recebem mais de R$ 6,8 mil Até o fim do mês de julho, portanto, o governo se compromete a pagar integralmente o salário de junho daqueles que recebem R$ 6, 8 mil, o que representa 88,4% da folha. Os demais só receberão o valor total do salário no dia 12 de agosto. Desde o primeiro mês do governo de Eduardo Leite (PSDB), o calendário de depósitos é divulgado ao fim de cada mês. Os pagamentos, assim como no governo anterior, são escalonados – servidores que ganham menos recebem antes, e os demais seguem um calendário definido conforme os vencimentos. Para o pagamento da folha de junho, no entanto, quem recebe acima de R$ 4 mil teve os salários parcelados. Folha de julho Durante a coletiva de imprensa, o governo também antecipou um pedaço do calendário de pagamento da folha de julho. O primeiro depósito será feito pelo governo no dia 13 de agosto para quem recebe até R$ 2,5 mil reais, o que corresponde a 54% das matrículas. No dia 31 de julho, as demais datas do calendário serão divulgadas pelo estado. Na mesma ocasião, o secretário da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso, anunciou uma medida que prevê a suspensão da ampliação dos gastos públicos. Um decreto especial será publicado pelo governo nesta quarta-feira para impedir que juntas orçamentárias do estado aumentem valores orçados para os órgãos por um prazo de 60 dias. "Durante 60 dias, o governo não autorizará aumento das cotas orçamentárias existentes", afirmou o secretário. A exceção fica para as pastas de educação, saúde e segurança, para as quais a necessidade de aumento será avaliada.

Governo do RS quitará folha de junho no dia 12 agosto; veja o calendário

Anúncio foi feito nesta terça-feira (23) pelo governador Eduardo Leite. Governo também anunciou primeira data de pagamento dos salários de julho. Governo do RS quitará pagamento da folha de junho até o dia 12 agosto Leandro Osório/Especial Palácio Piratini O governo do estado do Rio Grande do Sul anunciou nesta terça-feira (23) que irá quitar o pagamento da folha de junho no dia 12 de agosto. Até o momento, o governo depositou os salários dos servidores que recebem até R$ 4,5 mil ou um valor superior. A partir desta quarta-feira (24), serão feitos novos depósitos para integralizar o valor daqueles que ganham mais. Confira o calendário: 24/07: depósito adicional de R$ 1,1 mil 31/07: depósito adicional de R$1,2 mil 12/08: quitação do salário dos servidores que recebem mais de R$ 6,8 mil Até o fim do mês de julho, portanto, o governo se compromete a pagar integralmente o salário de junho daqueles que recebem R$ 6, 8 mil, o que representa 88,4% da folha. Os demais só receberão o valor total do salário no dia 12 de agosto. Desde o primeiro mês do governo de Eduardo Leite (PSDB), o calendário de depósitos é divulgado ao fim de cada mês. Os pagamentos, assim como no governo anterior, são escalonados – servidores que ganham menos recebem antes, e os demais seguem um calendário definido conforme os vencimentos. Para o pagamento da folha de junho, no entanto, quem recebe acima de R$ 4 mil teve os salários parcelados. Folha de julho Durante a coletiva de imprensa, o governo também antecipou um pedaço do calendário de pagamento da folha de julho. O primeiro depósito será feito pelo governo no dia 13 de agosto para quem recebe até R$ 2,5 mil reais, o que corresponde a 54% das matrículas. No dia 31 de julho, as demais datas do calendário serão divulgadas pelo estado. Na mesma ocasião, o secretário da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso, anunciou uma medida que prevê a suspensão da ampliação dos gastos públicos. Um decreto especial será publicado pelo governo nesta quarta-feira para impedir que juntas orçamentárias do estado aumentem valores orçados para os órgãos por um prazo de 60 dias. "Durante 60 dias, o governo não autorizará aumento das cotas orçamentárias existentes", afirmou o secretário. A exceção fica para as pastas de educação, saúde e segurança, para as quais a necessidade de aumento será avaliada.