Com morte de Russinho, parlamentar que assumir cargo fica impedido de concorrer à reeleição na Câmara.

Com morte de Russinho, parlamentar que assumir cargo fica impedido de concorrer à reeleição na Câmara.

Câmara Municipal de Viamão, convocou uma reunião para discutir quem vai ocupar o cargo, seguindo a linha sucessória.

A Mesa Diretora convocou encontro para as 18h após o presidente e o vice da Casa terem levantado a possibilidade de não assumir o posto.

Segundo informações, o presidente da câmara Dilamar de Jesus realizou testes para COVID-19 e o vice Xandão Gomes está ausente por ter apresentado sintomas da doença.

Dilamar e Xandão já externaram que podem abrir mão do posto alegando problemas de saúde ou particulares, vislumbrando a reeleição para o Legislativo.

O terceiro nome na linha sucessória é o do primeiro secretário-geral da Câmara, vereador Evandro Rodrigues (Democratas), que se colocou a disposição para comandar a Prefeitura.

A Câmara pretende empossar o novo prefeito às 8h desta quinta-feira.

 

Prefeito Russinho Morreu na Quarta-Feira (22) vítima de COVID-19

 

Russinho estava internado após testar positivo para COVID19, inicialmente o prefeito não necessitou de intubação, mas na manhã de hoje (22), apresentou um agravamento do quadro e não resistiu.

A prefeitura de Viamão divulgou nota em que "comunica, com extremo pesar, o falecimento do prefeito". Segundo o texto, "Russinho faleceu em decorrência de complicações clínicas geradas pelo novo coronavírus". "A prefeitura vai decretar luto oficial de 3 dias em memória do querido prefeito", diz a nota.

Russinho foi internado no dia (15) após testar positivo para COVID19 e apresentar sintomas da doença.

Valdir Jorge Elias (66 anos), o Russinho, nasceu em Porto Alegre em 1954. Com 12 anos, em 1966, mudou-se com a família para a Vila Augusta, Aos 66 anos, é casado, pai de seis filhos e tem quatro netos.

LIDERANÇA Conhecido pelo seu jeito simples, Russinho milita sempre pela causa dos mais necessitados, mesmo antes de se tornar vereador. O seu irmão Miguel Elias, também ocupou uma cadeira na Câmara de Vereadores por três mandatos. Ambos sempre tiveram sua maioria de votos na Região das Augustas