Amazonas pede socorro para reforçar leitos de UTI a indígenas 

Amazonas pede socorro para reforçar leitos de UTI a indígenas 
Brasil tem mais de 100 índios mortos por covid-19
Brasil tem mais de 100 índios mortos por covid-19 EFE/ Raphael Alves

O governo do Amazonas, estado mais afetado pela pandemia do novo coronavírus na região Norte, encaminhou ofício ao Ministério da Saúde solicitando o envio de 20 respiradores mecânicos para reforçar a oferta de leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) à população indígena. 

De acordo com a ABIP (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil), cerca de 600 já foram diagnosticados com a covid-19 e mais de 100 perderam a vida por conta da doença respiratória. O estado lidera o número de óbitos, com 75 registros oficiais até o momento.

Simone Papaiz, secretária de Estado de Saúde, afimou, por meio do documento, que a intenção é instalar os equipamentos no Hospital de Combate à Covid-19, referência no tratamento da infecção. 

A secretária também argumentou que o governo estadual não tem conseguido comprar respiradores e, por isso, decidiu recorrer ao governo federal. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o mundo enfrenta escassez de produtos e EPIs (Equipamentos de Proteção Indivual) por causa da pandemia.

“A questão da saúde indígena tem sido um tema frequentemente tratado pelo governador Wilson Lima e, por isso, nossos esforços para que esses leitos sejam abertos”, completou a secretária. 

O Amazonas é o mais afetado pela epidemia na região Norte, com 22.132 casos confirmados e 1.491 vítimas fatais, segundo último balanço do Ministério da Saúde. O estado enfrenta crises nos sistemas de saúde e funerário.