Alerta vermelho: fora do G-6 e atrás de técnico, Inter encara pior sequência desde 2016

Comandado interinamente por Ricardo Colbachini, Colorado chegou ao quinto jogo sem vitória e tem apenas 33,33

Alerta vermelho: fora do G-6 e atrás de técnico, Inter encara pior sequência desde 2016

Embora a direção tente manter a tranquilidade, o Inter passa por uma fase turbulenta. E não apenas pela demissão de Odair Hellmann, na última quinta-feira. O time enfrenta a maior sequência sem vitórias no Brasileirão desde 2016, ano do rebaixamento, e deixou o G-6 na tabela de classificação.

Com Ricardo Colbachini como interino, o Inter ficou no 0 a 0 diante do Santos no Beira-Rio na tarde do último domingo. O insucesso, somado à vitória do Grêmio por 4 a 1 sobre Atlético-MG, culminou com a inversão de posição dos rivais. Agora o Colorado é o sétimo com 39, enquanto o Tricolor está em sexto com 41.

– Nossa equipe infelizmente oscilou em alguns jogos, normal em um campeonato de pontos corridos. Não dá para dissociar da final (da Copa do Brasil). Há a parte mental que temos que trabalhar fortemente para não ter oscilação. A equipe, com um ambiente adverso, diante de uma equipe com pontuação superior a nós, reagiu muito bem. Precisamos ter tranquilidade – avaliou o executivo Rodrigo Caetano.

Apesar do discurso do dirigente, a campanha no segundo turno mostra a queda do Inter. O time tem apenas seis pontos em seis rodadas, o que dá um aproveitamento de 33,33%, com uma vitória, três empates e duas derrotas. Uma campanha que o coloca em 14º nesse recorte do campeonato.

No primeiro jogo sem Odair no comando, o Inter pouco criou na etapa inicial, assim como o Santos. Taílson chegou a marcar, mas estava impedido. Na parte final, foi a vez do Colorado balançar as redes, porém, com gols irregulares. Patrick e Parede estavam em posição de impedimento quando marcaram e tiveram gols anulados.

– Em casa, temos de buscar os três pontos, principalmente depois de uma sequência ruim. Poderíamos ter oferecido mais perigo. Temos de resolver na base da conversa para buscar as vitórias o quanto antes. Não dá para culpar a arbitragem, ele (árbitro) até fez um bom jogo – comentou Edenilson.

O Inter não passava por um período tão longo sem vitórias no Brasileirão desde 2016. Na competição que o time conheceu seu primeiro rebaixamento, também passou por esta sequência negativa. Na ocasião, Celso Roth foi demitido no quarto jogo sem vitória, após o empate com a Ponte Preta. Naquela edição, a equipe chegou a ficar 14 jogos sem vencer.

Enquanto tenta reencontrar o caminho das vitórias, a direção vasculha o mercado atrás do sucessor de Odair. O clube enfrenta dificuldades em razão dos nomes preferidos estarem empregados no momento (Tiago Nunes no Athletico e Roger Machado no Bahia). A direção admite que não tem nenhuma negociação encaminhada e prega calma na busca por um novo treinador.